.

.

.

el sabroso oficio / del dulce mirar Góngora – ¡Qué difícil es entender la belleza! Günter Eich

jueves, 18 de mayo de 2017

Vitorino - Fado alexandrino





Poema del escritor António Lobo Antunes  y música de Vitorino, que canta de nuevo en este mes de mayo ("Maio")


"Para o meu Comandante e para o Cardinal"


Amanhã chegaste à minha vida
e disseste bom dia e era noite lá fora
puseste-me na mesa o prato da comida
acenaste-me adeus e não te fostes embora

E como era manhã vestiste o meu pijama
tomaste um comprimido para dormir acordada
como era hora do almoço chamaste-me para a cama
como era hora da ceia bebeste-me ensonada

E quando temos frio aquecemos à lua
as mãos que penduramos na corda de secar
quando mais roupa trazes, mais eu te sinto nua
e quando mais te calas mais te sinto cantar


Álbum: Canção do Bandido (1995)




No hay comentarios: